Follow by Email

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Na estrada




em frente camarada
tira de um alento
o teu mais caro sustento
faz do instante tua morada
fita ao longe o horizonte
o que foi sombra ontem
amanhã será nada

finge um sentimento
finca um pensamento
esquece o desalento
verifica o tempo
o rumo do vento
e pé na estrada

(abr/1985)

Um comentário:

  1. Caro Beto, nos conhecemos no Congresso de Literatura Comparada em Lisboa. Meu nome é Tomaz Amorim. É uma alegria encontrar seu blog e seus poemas. Grande abraço!

    ResponderExcluir